fbpx

Subscribe Now

* You will receive the latest news and updates on your favorite celebrities!

Trending News

Vistoria prévia: o que é, qual sua importância e quando fazer?
Vistorias

Vistoria prévia: o que é, qual sua importância e quando fazer?

Quer contratar um seguro para seu veículo e descobriu que precisa fazer uma vistoria prévia? Neste artigo, explicamos do que se trata esse processo, qual sua importância, como fazer e os custos envolvidos.

Siga em frente com a leitura para saber mais!

O que é a vistoria prévia?

Quando uma pessoa decide contratar um seguro para seu automóvel, as seguradoras geralmente exigem fazer uma vistoria prévia no veículo. O objetivo é checar as condições gerais do carro, moto, caminhão ou outro tipo de meio de transporte a ser segurado.

Além da fiscalização de equipamentos e acessórios, são verificados ainda documentos, dispositivos de segurança e, é claro, se as características e modelo do automóvel estão de acordo com o que foi informado pelo solicitante do seguro.

Como a vistoria prévia deve ser feita?

A primeira parte da vistoria consiste em uma checagem de dados relacionados ao automóvel. Essas informações são públicas e encontradas em bases de dados disponíveis para consulta. Mais de 40 pontos são avaliados, incluindo:

  • identificação do carro;
  • procedência;
  • número do motor e chassi;
  • histórico de sinistros;
  • registros de leilão ou restrição judicial, entre outros.

Posteriormente, outros itens de constituição física do veículo são checados. São mais de 70 as verificações, que incluem mangueiras, testes de pintura, autenticidade da placa etc. Em alguns casos, a estrutura do carro também é avaliada. Emendas, montagem danificada e problemas na carroceria são alguns exemplos. Questões mecânicas não entram na vistoria prévia.

Por que a vistoria prévia é necessária?

Além das seguradoras, a vistoria prévia também costuma ser exigida por empresas que administram consórcios e financeiras que ofertam crédito para a compra de carros. Afinal de contas, nenhuma companhia vai se responsabilizar financeiramente por um automóvel que não tenha condições mínimas de uso.

Em que situações a vistoria prévia precisa ser feita?

A vistoria prévia é feita, quase sempre, quando um carro usado ou seminovo é adquirido e um seguro é contratado pelo novo proprietário do veículo. Como mencionamos anteriormente, as empresas não aceitam se responsabilizar pela cobertura de um veículo sem conhecê-lo detalhadamente, pois há chances de problemas ocorrerem, resultando em prejuízos.

É importante destacar que, caso o proprietário do veículo queira substituir o seguro após o fim do período de vigência, mudando a empresa fornecedora das coberturas, é necessário fazer uma nova vistoria. Inclusive, algumas companhias de seguros exigem novas checagens periodicamente, mesmo que já tenham feito a vistoria antes.

Outra ocasião em que a vistoria prévia pode ser exigida é quando se deseja rever as coberturas incluídas no contrato (seja para aumentar ou reduzir), ou mesmo quando é negociada uma redução de franquia.

Quando ela não é exigida?

Em geral, carros 0 km não precisam da vistoria prévia. As seguradoras não exigem que um veículo que nunca foi usado e esteja em perfeitas condições — saindo da fábrica — seja checado detalhadamente. Eventuais problemas que o dono do veículo venha a ter referentes à estrutura do carro estão cobertos pela garantia, que é variável para cada modelo e montadora.

Quais são os tipos de vistoria prévia?

O mercado oferece, basicamente, dois tipos de vistoria prévia. Confira a seguir!

Powered by Rock Convert

Vistoria em posto fixo

É realizada somente durante a contratação de seguros de carros, motos e caminhões. O proprietário deve levar seu veículo até um local indicado pela seguradora.

Vistoria em domicílio

Essa é a opção mais cômoda, pois o responsável pela vistoria prévia vai até a casa do contratante para realizar a checagem. Além de carros, motos e caminhões, esse tipo de vistoria também pode ser feito para verificar empresas, barcos, obras de arte e até mesmo imóveis residenciais.

O que acontece após a vistoria prévia?

Depois de concluída, a vistoria prévia gera um laudo veicular. Trata-se de um documento no qual constam as informações apuradas pelo vistoriador após a checagem dos itens. No laudo, constam a aprovação do veículo para que seja concedido o seguro ou sua reprovação, com a indicação do que precisa ser corrigido.

Informações do laudo veicular

As informações presentes no laudo veicular se dividem em três partes. Veja os principais itens incluídos a seguir!

Estrutura do veículo

É checado e informado no laudo se o veículo conta com buzina, chave de roda, cinto de segurança, espelhos retrovisores, extintores de incêndio, triângulo, velocímetro e outros itens.

Documentação

Também é verificada e registrada no laudo a autenticidade e a validade de documentos como Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV), Seguro DPVAT, se o pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) está em dia, entre outros.

Originalidade

A pintura na cor original, a numeração de chassi, motor e dos vidros também são informações que devem constar no laudo veicular.

Quanto custa a vistoria prévia?

O custo da vistoria prévia é variável. Há seguradoras que não cobram pela realização do serviço. Porém, há casos em que é necessário pagar. Esse valor é de aproximadamente R$ 200,00 a R$ 300,00 para carros, mas pode ser mais alto para outros tipos de veículos. Embarcações, por exemplo, podem ter um custo de vistoria de até R$ 1.500,00.

Qual a importância de contar com uma empresa especializada?

Contar com uma empresa especializada é mais do que importante, é obrigatório para a vistoria prévia ser considerada válida. As perícias e emissões de laudos veiculares devem ser feitas por Empresas Credenciadas de Vistoria (ECVs), que são devidamente certificadas pelo Departamento de Trânsito (Detran). Em geral, as seguradoras contam com empresas parceiras qualificadas para fazer esse trabalho e, portanto, recomendam seus serviços para seus clientes.

É também fundamental destacar que, se uma vistoria em um veículo previamente segurado ser realizada (a chamada “revistoria”) e o mesmo for reprovado, o proprietário tem 30 dias para fazer os consertos e melhorias necessários, sob risco de perder a cobertura em caso de sinistro.

Entendeu agora por que a vistoria prévia é tão necessária para quem tem um veículo e deseja contar com um seguro capaz de proteger seu patrimônio? É ela quem dá garantias à seguradora de que as coberturas oferecidas estão sendo disponibilizadas para meios de transporte em plenas condições. Isso traz mais segurança e comodidade para todos os envolvidos.

Caso precise fazer uma vistoria prévia, entre em contato com a gente agora mesmo! Estamos à sua disposição.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *