fbpx

Subscribe Now

* You will receive the latest news and updates on your favorite celebrities!

Trending News

Troca de carro: o que analisar antes de efetuar a transação?
Veículos

Troca de carro: o que analisar antes de efetuar a transação?

Ao comprar um automóvel, normalmente o novo proprietário está cheio de entusiasmo, pensando em como aquele veículo fará a diferença em sua rotina, como a facilidade em ir ao trabalho, levar a família para passear, ou mesmo ser uma ferramenta para a sua profissão. Alguns também ficam animados em planejar a instalação de diversos acessórios. No entanto, por algum motivo, toda essa euforia passa com o tempo e surge a necessidade da troca de carro.

Quando chega esse momento, diversas dúvidas passam pela cabeça da pessoa que precisa vender seu carro para comprar outro. O que analisar primeiro? Será que essa é a melhor hora para isso? Como escolher o carro ideal para as necessidades atuais?

Se esse é o seu caso, as respostas você encontra logo abaixo. Preparado para saber tudo o que deve ser analisado antes da troca de carro?

Por que você deve pesquisar antes de trocar de carro?

O mercado de automóveis usados e seminovos no Brasil registrou a marca de 14,2 milhões de unidades comercializadas, segundo dados da Fenauto (Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores). Apenas com esse número é possível perceber que o setor é imenso, envolvendo milhares de pessoas, empresas e os mais variados tipos de veículos.

Ao resolver trocar de carro, você mergulhará nesse imenso mercado para encontrar um vendedor honesto que esteja vendendo um automóvel com as características que procura e no preço que você pode ou deseja pagar. Diante dessa situação, somente uma pesquisa bem feita facilita encontrar o negócio ideal, pagando o preço justo por um carro que atenda às suas expectativas e que não dê dores de cabeça no futuro.

Durante essa pesquisa inicial, o objetivo será encontrar os modelos de automóveis mais interessantes para as suas necessidades e com os melhores preços. Nessa etapa, você não procurará o anunciante para negociar. Apenas definirá os modelos mais convenientes para a sua realidade. Veja como fazer isso.

Busque os melhores preços

Antigamente, quem pensava na troca de carro logo ia à banca de jornal comprar um exemplar com classificados para entender o mercado de automóveis. Isso era bem trabalhoso, principalmente para selecionar as opções mais interessantes.

Agora com a internet, as coisas facilitaram bastante. Hoje, existem diversos sites de anúncios de automóveis que disponibilizam várias ferramentas para filtrar o que realmente importa para você. A dica aqui é estabelecer suas prioridades e buscar os melhores preços de automóveis que possuam essas características.

Veja um exemplo. Suponha que você está pensando em trocar de carro porque o atual está pequeno para a família. Além disso, quer aproveitar para ter um modelo mais novo e equipado. Ao acessar o site de classificados, filtre os anúncios por carroceria — no caso sedan, SUV e SW —, ano mais novo que o seu automóvel atual e selecione os equipamentos que deseja no próximo carro, como ar-condicionado e direção hidráulica.

Caso tenha preferência por algumas marcas de automóveis, utilize esse filtro também. Em seguida, basta ordenar a lista de anúncios por valor crescente e encontrará os modelos de automóveis que atendem aos seus requisitos pelos melhores preços.

Encontre os automóveis melhores

Ao fazer a busca por preços conforme indicado acima, você se deparará com vários modelos que possuem os requisitos iniciais, mas que não agradam totalmente. Pode ser o desenho da carroceria que não combina com seu gosto pessoal ou que o carro tenha outras características que o desagradem, como alta depreciação ou elevado custo de manutenção.

O que você deve fazer então é percorrer a lista gerada na busca pelos melhores preços e selecionar as opções que mais combinam com seu gosto pessoal. É interessante escolher de 3 a 5 modelos diferentes, para que tenha mais opções quando for efetivamente realizar a troca de carro.

Nessa ocasião, você deve ter percebido que os automóveis selecionados são os que possuem as características que precisa, atendem ao seu gosto pessoal e são encontrados pelos menores preços. Feito isso, agora é preciso saber se é o momento certo para trocar de carro.

Como saber a hora certa de trocar de carro?

Após selecionar os modelos de automóveis que seriam interessantes para você em uma troca de carro, chegou a hora de saber se realiza o negócio agora ou se aguarda mais um pouco. Confira abaixo o que deve ser analisado.

Consertos recorrentes

Com o passar do tempo, o automóvel vai sofrendo depreciação, ou seja, perde valor de mercado. Além disso, os custos de manutenção ficam mais elevados, pois são necessárias mais intervenções mecânicas. Peças de custo elevado ou que dão muito trabalho ao mecânico, como correia dentada, amortecedores, junta de cabeçote e radiador, por exemplo, consomem uma boa parcela de dinheiro.

O resultado é que o dono de um carro nessas condições acaba gastando valores elevados em um automóvel que não vale muito como antes. Nesse caso, essa relação entre valor de mercado e custos das manutenções deve ser verificada.

Para que você tenha uma referência, saiba que as manutenções mais caras são as de 50 e 100 mil km. Normalmente, nessas revisões são feitas trocas de correias, amortecedores, pneus, discos e pastilhas de freio.

Além dos custos envolvidos, os consertos recorrentes geram diversos transtornos, como ficar com o carro parado na oficina quando mais precisar dele. E não tem como escapar, pois deixar de fazer a manutenção preventiva acaba ficando mais caro no futuro para corrigir os problemas. Ainda por cima, torna-se perigoso dirigir um automóvel sem as revisões em dia.

Portanto, se seu automóvel está demandando manutenção cara e constante, chegou a hora de analisar a troca de carro.

Quilometragem alta

A questão da quilometragem elevada não impacta apenas o custo das manutenções, como você viu no tópico acima, mas também no valor de mercado do automóvel. Da mesma maneira que você está preocupado com os gastos com o carro, que aumentaram por estar mais rodado, quem estiver procurando um automóvel como o seu para comprar terá essa preocupação também.

Sendo assim, não é interessante esperar o carro atingir uma quilometragem muito alta para trocá-lo. Se fizer isso, pode acabar perdendo muito dinheiro no negócio, pois seu automóvel será desvalorizado. Portanto, o ideal é trocar o veículo antes de atingir os 100 mil km rodados.

No entanto, caso seu perfil seja de alguém que utiliza bastante o carro, como os representantes comerciais, por exemplo, e não tenha como trocar o veículo antes que ele alcance muitos quilômetros rodados, a saída é cuidar da manutenção e deixar tudo documentado. Isso diminuirá a desvalorização, mas não a impedirá de ocorrer.

Mudança familiar

Outra situação que indica a necessidade da troca de carro é a mudança na composição familiar. Quando a família cresce com a chegada de um filho, por exemplo, é preciso um carro maior, com porta-malas que comporte o carrinho de bebê e que possua 4 portas, para facilitar a colocação da cadeirinha infantil.

O contrário também ocorre. Uma família grande que possui um SUV, mas os filhos atingem a idade adulta e passam a morar sozinhos ou compram seus próprios carros pode indicar o momento de trocar por um automóvel menor e mais econômico. O importante é que todos os componentes da família se acomodem no carro com conforto e segurança.

Fim da garantia

Quem compra automóvel zero km ou seminovo com até um ano de uso pode utilizar o fim da garantia do fabricante como critério para avaliar a troca de carro. Atualmente, praticamente todas as montadoras oferecem no mínimo 3 anos de garantia sem limite de quilometragem.

Esse pode ser um momento interessante para esse perfil de consumidor trocar o carro, pois, em 3 anos, já se passou a depreciação maior, que ocorre nos 2 primeiros anos. Além disso, a manutenção pode ficar mais cara após o término da garantia, principalmente em modelos mais sofisticados.

Para completar, um carro que teve todas as revisões realizadas nos prazos corretos e na concessionária, requisitos para manter a garantia, é mais valorizado no mercado de usados.

Queda de preço

Alguns modelos podem sofrer queda repentina de valor, gerando prejuízos para seus proprietários. Pensando nisso, é importante que o dono de um automóvel acompanhe o mercado e considere a troca caso perceba que seu veículo possa ser afetado.

Isso ocorre principalmente quando um fabricante deixa de fabricar determinado modelo ou o substitui por uma nova geração. Há também uma situação pior, quando um importador ou montadora resolve encerrar as suas atividades no país. Nesses casos, os automóveis envolvidos são muito desvalorizados.

No entanto, isso não acontece do dia para a noite. Quem acompanha as notícias do mercado consegue perceber com antecedência esse movimento. Se esse for o seu caso, considerar a troca de carro é importante para evitar perdas maiores.

Como escolher o carro ideal?

Após analisar os fatores acima e perceber que a troca de carro é necessária, é hora de escolher o automóvel ideal para você e sua família. Lembra-se daquelas 3 a 5 opções de modelos de automóveis que você selecionou na sua pesquisa inicial? Veja agora como definir qual deles será o melhor!

Verifique a depreciação

Em uma compra racional, um dos primeiros fatores a serem analisados na troca de carro é saber o quanto o modelo desejado desvaloriza. Isso evita perder muito dinheiro quando for revender esse automóvel.

Powered by Rock Convert

Para fazer isso é muito simples. Basta acessar o site da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) e consultar o valor do modelo desejado desde quando foi fabricado até a data atual. Com base nesses valores, fica fácil saber o quanto o carro em questão desvalorizou. Para entender melhor, veja um exemplo.

Suponha que deseja adquirir um Hyundai HB20 Confort 1.0 Flex ano 2014 com o valor de R$ 31.638,00 em março de 2019. Veja como o valor dele variou de 2014 até 2019:

  • março de 2014 (0 km): R$ 36.700,00;
  • março de 2015: R$ 34.100,00;
  • março de 2016: R$ 34.672,00;
  • março de 2017: R$ 33.998,00;
  • março de 2018: R$ 32.971,00;
  • março de 2019: R$ 31.638,00.

Perceba que esse carro desvalorizou R$ 5 mil em 5 anos, ou 13,8% do seu valor quando novo. Esse percentual é bastante baixo, indicando que esse modelo desvaloriza muito pouco. Caso encontrasse um resultado acima de 30% para o mesmo período, estaria diante de um carro com alta desvalorização.

Confira o custo de manutenção

Outro fator que pode gerar muito prejuízo é o custo de manutenção de um automóvel. Normalmente, os veículos que têm custo de reparo elevado são os mais sofisticados e os importados, por serem montados com componentes mais complexos e provenientes de outros países.

Caso o veículo em questão seja seminovo, a dica é saber se o fabricante estabelece preço fixo para as revisões e conhecer esses valores. É preciso saber também o intervalo dessas revisões, pois há fabricantes que determinam que sejam a cada 6 meses ou 10 mil quilômetros, o que ocorrer primeiro, enquanto outros estabelecem o prazo de 1 ano e a mesma quilometragem.

Quem roda pouco com o carro pode acabar gastando muito com revisões, se a recomendação for para serem feitas a cada 6 meses.

Já a quem está procurando um carro usado, a recomendação é entrar em contato com uma oficina mecânica de confiança e orçar algumas trocas, como de amortecedores, correia dentada e discos e pastilhas de freio. Assim, você saberá quais os modelos são mais baratos para se manter.

Finalmente, veja no site do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) como os modelos se saíram no teste de consumo. Em época de combustível caro, manter um carro que consome muito pode pesar no bolso.

Veja se a marca possui concessionária na sua região

Com o desenvolvimento do mercado automotivo brasileiro, a quantidade de marcas expandiu bastante, chegando a dezenas. No entanto, apenas as grandes cidades possuem concessionárias de todas as marcas. Em cidades menores, é raro encontrar representantes da maioria dos fabricantes.

Isso pode ser um problema na hora de fazer a manutenção do veículo, por conta da dificuldade em encontrar peças de reposição e mão de obra qualificada para realizar os reparos. Portanto, tenha cuidado com esse detalhe ao definir o carro ideal para você.

Faça cotações de seguro

Outro ponto importante a ser verificado ao fazer a troca de carro é cotar seu seguro. Afinal de contas, ficar sem a cobertura de um seguro para seu automóvel é um risco enorme.

Fazer essa cotação quando está definindo o modelo que deseja adquirir é importante porque existem variações enormes nos valores de seguro de um carro para outro. Essa diferença pode surpreender uma pessoa que não toma esse cuidado e faz a cotação apenas após a compra do veículo, pois não é apenas o valor de mercado do automóvel que interfere na cotação. Diversos fatores são considerados, como índice de roubos do modelo e custo de reparação, por exemplo.

Realize o test-drive

Depois de selecionar os modelos que têm todas as características que precisa, com baixa desvalorização e custos de manutenção e seguro, além de ter concessionária na sua região, chegou a hora dirigi-lo.

Esse passo é fundamental para ficar satisfeito com a troca de carro, pois de nada adianta o automóvel ser perfeito em todos os quesitos anteriores, mas não ter uma condução que agrade seu gosto.

Durante o test-drive, leve toda a sua família e verifique se todos se acomodam confortavelmente após regular o banco, direção e retrovisores. Durante o percurso, perceba se o motor é suficiente para as suas pretensões e se o modelo é muito barulhento. Ou seja, fique atento aos detalhes.

O que avaliar antes de fazer a troca?

Nesse ponto, você já sabe quais são os modelos de carro que são mais interessantes para você, conforme as suas necessidades. Sabe também quanto esse veículo custou para comprar e manter.

Chega o momento de fazer a troca de carro. Porém, como escolher o veículo certo, dentre tantas opções do mesmo modelo à venda? É o que você descobrirá a seguir!

Verifique o preço

O primeiro item a ser verificado é o preço pedido pelo vendedor. Não se prenda a apenas analisar se cabe no seu orçamento. É preciso também comparar com o valor de mercado desse modelo.

Caso o valor esteja muito abaixo da média de mercado, é preciso ter cautela. Pode ser um negócio de ocasião, mas também um grande problema disfarçado de oportunidade. Pergunte ao vendedor os motivos da diferença no preço e procure verificar a veracidade das informações. Você pode estar diante de um carro batido, sem manutenção adequada ou proveniente de leilão, por exemplo.

Por outro lado, o valor pedido pode estar acima do mercado. Também é importante saber o motivo. Talvez o estado de conservação do carro seja excepcional. Ou então, você esteja diante de um vendedor querendo ganhar muito com a venda.

Analise as condições do veículo

Para saber se o preço pedido realmente é condizente com o veículo oferecido, é preciso verificar suas condições. Não basta o carro ter apenas um bom aspecto, apesar de isso também ser importante.

Sendo assim, é essencial para realizar um bom negócio saber como está o histórico do carro, se a documentação está em dia e se existe algo que impeça a transferência de propriedade, como o registro de gravame.

Para finalizar, verifique com o vendedor se é um carro de repasse. Em caso positivo, analise se o negócio realmente vale a pena, pois você poderá ter problemas com a garantia mecânica.

Providencie uma vistoria cautelar

Para auxiliar o interessado em adquirir um carro a evitar os principais problemas e golpes, existe o serviço de vistoria cautelar. Nele, uma empresa especializada fará uma checagem completa do estado do veículo e de sua procedência. Esse procedimento também diminui as chances de haver problemas na vistoria de transferência.

Em uma vistoria cautelar é possível saber se o veículo já foi batido e a qualidade do seu reparo, se possui todos os equipamentos obrigatórios funcionando e se há problemas no número do chassi e do motor, que podem dificultar a transferência de propriedade.

Também são verificados diversos itens para estabelecer o grau de conservação e originalidade do veículo analisado. Um exemplo é procurar indicativos de que o odômetro foi adulterado. Para completar, toda a documentação é verificada para saber se existem débitos pendentes, histórico de roubo e furto, bloqueios judiciais, clonagem, dentre tantos outros. Assim, você evita de comprar um carro com restrição.

Verifique a garantia

Caso esteja analisando a troca de carro por um seminovo, ainda dentro do período de garantia do fabricante, verifique se o vendedor possui o manual do proprietário com o registro de todas as revisões no prazo e quilometragem corretas. Por outro lado, sendo um veículo usado negociado por uma empresa revendedora de automóveis, verifique se eles cumprem a lei, oferecendo a garantia de 90 dias, conforme orienta o Procon SP (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor).

No entanto, se estiver negociando um carro com um particular, saiba que não há obrigatoriedade de garantia. Portanto, esse é mais um motivo para ficar atento às condições do veículo.

Confira se a manutenção está em dia

Verifique com o vendedor do carro se ele possui as notas fiscais das manutenções realizadas. Esse é um cuidado que poucos proprietários de automóveis tomam, mas é capaz de valorizar o carro no mercado. No entanto, pode ser um diferencial importante, pois, com esses documentos guardados, é fácil saber quais manutenções foram realizadas e as que ainda precisam ser feitas.

Além disso, caso haja algum problema em um componente recentemente trocado, facilita a exigência do reparo em garantia, sem custos adicionais. Caso o vendedor não tenha as notas fiscais, mas indique o mecânico que realizou as manutenções, procure-o para checar se existe um histórico registrado. Aproveite para perguntar ao mecânico a opinião dele sobre aquele carro.

Pronto, agora você já sabe tudo o que precisa analisar antes de fazer uma troca de carro. Você aprendeu quais são os fatores que tornam imprescindível a venda do seu carro e a compra de outro e como escolher o modelo de automóvel ideal para suas novas necessidades.

Para completar, agora você sabe muito bem quais são os cuidados que precisa tomar antes de fechar uma troca de carro. Quer aprender ainda mais? Então descubra agora 4 pontos a considerar para não cair no golpe do veículo clonado!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *