fbpx

Subscribe Now

* You will receive the latest news and updates on your favorite celebrities!

Trending News

O que é um veículo sinistrado? Saiba como identificá-lo!
Veículos

O que é um veículo sinistrado? Saiba como identificá-lo!

A dúvida sobre o que é um veículo sinistrado é muito comum no mundo das seguradoras. Isso porque o sinistro faz parte da garantia de cobertura de boa parte dos serviços. Mas será que você sabe o que esse termo significa?

Para solucionar essa dúvida, vamos explicar o que é o sinistro, como verificar se um carro está sinistrado e quais são os tipos, além de algumas outras informações pertinentes. É só continuar a leitura!

O que é o sinistro de um veículo?

O sinistro é um termo usado pelas seguradoras para se referir aos danos que um veículo pode ter sofrido e que são previstos no contrato do seguro. Se você der uma olhada na apólice do plano contratado, certamente vai ver os prejuízos — ou sinistros — que são cobertos pela seguradora.

Cada sinistro é uma possibilidade de acontecimento. E o que isso significa? Imagine que você opta por uma cobertura básica de uma seguradora específica. Os sinistros provavelmente são fenômenos naturais, batidas, alagamentos, explosões, roubos e por aí vai.

Caso algumas dessas situações ocorram, o seguro indeniza o segurado em um prazo de até 30 dias. Basta registrar um boletim de ocorrência — usado pela seguradora para análise — e comunicar o acontecido.

Como verificar se o carro está sinistrado?

Acesse o site do Detran

A forma mais rápida de saber se um veículo está sinistrado é a consulta pelo site do Detran. Para isso, você vai precisar do número do chassi e da placa do veículo, fazendo o acesso na sessão “Consulta veículos sinistrados”. No entanto, essa consulta só é permitida em alguns estados.

Caso o veículo seja adquirido em um leilão, o Detran exige alguns documentos que comprovem a confiabilidade do carro. Entre eles, a nota de venda do leilão, a nota das peças utilizadas e o CSV.

Essa informação ajuda a evitar perda de valor na revenda, além de ajudar a conhecer exatamente as condições do carro e contar com muito mais opções de seguradoras na hora de buscar um plano de seguro.

Consulte o documento do veículo

Você também pode consultar o sinistro do veículo pelo Certificado de Segurança Veicular. Esse certificado é emitido pelo Inmetro e revela se as configurações de fábrica do carro foram modificadas.

O CSV também é conhecido como “Laudão” e regulariza a situação do veículo para licenciamento — sendo importante para o CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo). E como consultar o sinistro pelo CSV? Basta observar o campo com a sigla no documento do carro.

Se contar com uma sequência de números, você pode conseguir detalhes sobre a situação do carro. Para isso, basta ir ao Detran da sua cidade e solicitar as informações pessoalmente.

Faça uma vistoria cautelar

A vistoria cautelar é feita por uma empresa credenciada de vistoria (ECV) antes da aquisição do veículo ou na hora de transferir um veículo, garantindo que está em boas condições. Essa análise é feita em várias etapas e examina até o histórico judicial do carro.

E o que é avaliado na vistoria? Diversos elementos como número do chassi, motor, placa, etiquetas, equipamentos obrigatórios, itens de segurança, documentação e por aí vai. Essa vistoria vai garantir segurança para quem compra e tranquilidade para quem vende.

Powered by Rock Convert

Isso porque os veículos usados não dispõem da garantia da montadora e podem ter passado por inúmeros problemas. Ainda é possível reduzir a incidência de fraudes analisando adulterações ou clonagens por exemplo.

Quais são os tipos de sinistros?

Sinistro de pequena monta

Os sinistros de pequena monta são referentes aos danos pequenos. Isso pode ser nas peças externas mecânicas ou estruturais, desde que a troca ou o conserto permita que o carro volte a circular normalmente.

Nesse tipo de sinistro, o reparo costuma ser simples e não provocar grandes dores de cabeça. Com o laudo e a documentação emitidos, o carro pode ser usado sem a necessidade de novas inspeções. A pontuação no relatório de avarias é de até 20 pontos.

Sinistro de média monta

Sinistros de média monta também dizem respeito aos danos externos, mecânicos ou estruturais. São de média gravidade, e as peças danificadas podem ser substituídas ou recuperadas.

Contudo, diferentemente dos de pequena monta, aqui a vistoria e a inspeção não são dispensadas, ou seja, vai ser preciso emitir um Certificado de Segurança Veicular para que o automóvel possa circular novamente. Nesse caso, a avaliação varia entre 21 e 30 pontos.

Sinistro de grande monta

Os sinistros de grande monta acontecem quando os veículos se encontram em um estado irrecuperável. Geralmente, isso é definido quando os custos para reparos alcançariam 75% do valor do automóvel definido na tabela FIPE.

Nesses casos, o veículo passa a ser considerado sucata e perde o direito à documentação e à circulação. A única forma de venda é a comercialização das peças, seguindo a legislação específica. A pontuação para sinistro de grande monta passa dos 30 pontos.

Vale a pena comprar um carro sinistrado?

O principal ponto na hora de considerar a compra de um carro sinistrado é o preço. Os veículos costumam ter valores muito abaixo do valor de mercado, chegando a 30% ou 40% do preço comum.

No entanto, essa facilidade também pode trazer alguns problemas. Isso porque a procedência do veículo é desconhecida e a dificuldade para revendê-lo se torna maior.

Outro fator importante é a dificuldade para conseguir contratos de seguradoras. Boa parte das empresas sequer consideram veículos sinistrados, enquanto outras oferecem planos mais caros.

Os carros sinistrados que são encontrados em bom estado com maior frequência são os de leilões de montadoras. Isso porque o carro da fabricante normalmente dispõe de melhores chances de manter um bom estado de conservação.

Entender o que é um veículo sinistrado é importantíssimo para evitar cair em golpes e assegurar que o automóvel chegue nas suas mãos com uma boa procedência, garantindo confiabilidade e segurança.

Tome cuidado para não se deixar seduzir por preços muito baixos e sempre mantenha uma pulga atrás da orelha. Uma alta diferença entre o valor de mercado e o valor do carro ofertado pode indicar alguma irregularidade.

Então, o que achou do nosso post? Aproveite e compartilhe-o nas suas redes sociais para que seus amigos também fiquem por dentro desse assunto tão relevante!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *