Descubra quais são as melhores práticas para cuidar da pintura do carro!

cuidar da pintura do carro
3 minutos para ler

Quando vemos um automóvel na rua completamente manchado, é muito comum que nos perguntemos como evitar que o mesmo aconteça com o nosso veículo, certo? Não é difícil cuidar da pintura do carro. Ainda assim, é preciso seguir algumas práticas e evitar certas ideias popularmente difundidas.

Se você já entrou em uma concessionária para comprar um veículo, certamente um dos aspectos que mais chamaram sua atenção foi a superfície do carro. Esse é o aspecto mais visível do veículo, e a pintura cumpre um papel importante na hora da compra.

Você já vai entender o que isso significa. Vamos contar, ao longo do post, quais são as boas práticas para cuidar da pintura e ajudar a deixar seu carro mais bonito, além de evitar a desvalorização na hora da negociação. Confira!

Faça o polimento

A ideia por trás do polimento é corrigir imperfeições na pintura e fazer o acabamento do veículo. Geralmente é o último passo e traz o brilho à tona. A prática também é recomendada nos casos de retoques de pintura, para tornar o brilho homogêneo.

Ainda assim, o procedimento não é apenas estético. Sabe quando a pintura fica marcada com riscos leves? O polimento pode ser uma das formas de removê-los. Sempre procure fazer uma avaliação para definir a necessidade do carro.

O processo é feito com o uso de uma boina específica para espalhar a pasta polidora pela superfície. Existem tipos variados, como fio, lã e espuma. Caso o carro esteja manchado, você provavelmente fará polimentos com mais frequência após um trabalho de pintura e aplicação de verniz.

Invista no enceramento

O enceramento é uma das formas mais simples de dar um “up” no visual do carro. Na maior parte das vezes, é indicado para veículos novos e seminovos. Aqui, a função também não se resume à estética.

Se você reparar no processo de pintura, vai ver que a camada mais superficial é o verniz. Por meio dele, é possível proteger a tinta-base, e o material não tem cor. A cera, por sua vez, tem a função de proteger o verniz.

Não existe apenas um tipo de cera. A cera em pasta, por exemplo, é mais abrasiva e tem um número maior de solventes, enquanto a líquida costuma ser usada em maior frequência e tem um efeito mais leve. Já a cera em spray serve para acabamento e pode ser usada após as outras.

Cuidado com fatores de risco

Há vários elementos que podem prejudicar a pintura ao longo do tempo. Um deles é o sol, que provoca manchas durante a lavagem. Os raios UV geram danos que podem ser difíceis de corrigir.

Ver a superfície cheia de riscos pode provocar uma aflição, não é? Cuidar da pintura do carro exige uma atenção especial a pontos como polimento e enceramento. As ceras comerciais costumam ter durabilidade de um mês, e os produtos profissionais exigem nova aplicação apenas depois de um ano.

Lembre-se de que alguns casos podem exigir desde uma repintura até trabalhos mais elaborados que os citados neste artigo. Um exemplo são as colisões, que podem danificar a própria estrutura do veículo.

Ficou com alguma dúvida sobre como cuidar da pintura do carro? Não deixe de contar para a gente nos comentários!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.