fbpx

Subscribe Now

* You will receive the latest news and updates on your favorite celebrities!

Trending News

Certificado de Segurança Veicular: entenda como funciona!
Vistorias

Certificado de Segurança Veicular: entenda como funciona!

Manter os cuidados com o automóvel é uma obrigação para qualquer proprietário. Um dos motivos é que a conservação do veículo é fundamental para minimizar problemas mecânicos e, ao mesmo tempo, economizar dinheiro. Além disso, os condutores precisam agir com muita responsabilidade em relação ao Certificado de Segurança Veicular.

Também conhecido como CSV, esse documento deve ser emitido quando houver alguma mudança no veículo relacionada com a configuração de fábrica. Essa medida tem como principal meta garantir a segurança do motorista e dos passageiros, além de evitar acidentes.

Neste post, destacaremos diversos fatores relacionados com esse certificado para você utilizar seu veículo de maneira cada vez mais responsável. Confira!

Veja o que é o Certificado de Segurança Veicular

O CSV consiste em um selo obrigatório quando o veículo apresenta modificações na configuração determinada pelo fabricante. O documento é emitido pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), autarquia federal ligada ao Ministério da Economia.

Esse certificado é exigido pelo Detran (Departamento Estadual de Trânsito) para que sejam protocoladas na documentação do automóvel as alterações promovidas pelo proprietário. Em termos práticos, esse procedimento resulta na emissão de um novo CRV (Certificado de Registro de Veículo), que deve informar as novas características do veículo.

Vale lembrar que todas as modificações permitidas estão na Resolução 292/2008, do Contran (Conselho Nacional de Trânsito). Essa norma mostra o que pode ser ou não alterado no veículo. Também indica os procedimentos para a circulação do automóvel seguir os requisitos de segurança.

Conheça os casos em que o documento é obrigatório

A Resolução 292/2008 aponta, com detalhes, as mudanças que podem ser feitas na suspensão. Além disso, explica como pode ser instalado o Gás Natural Veicular (GNV) e as alterações no sistema de iluminação, por exemplo.

É importante que o motorista conheça as modificações que podem ser realizadas no veículo. Feito isso é necessário preparar a documentação para solicitar o Certificado de Segurança Veicular.

Antes de tomar essa medida, o proprietário deve se dirigir ao Detran. Em seguida, precisa ir a um órgão de inspeção em segurança veicular para verificar se as mudanças estão dentro da lei.

No caso dos automóveis a serem convertidos para GNV, é essencial ficar atento aos procedimentos e documentação obrigatórios. Por se tratar de uma modificação de grande impacto, é preciso haver uma vistoria anual obrigatória para o licenciamento ser emitido.

Verifique quanto custa o processo

Investir em um carro exige bastante planejamento. Em alguns casos, uma modificação obriga o proprietário a desembolsar aproximadamente R$ 2 mil, caso queira rebaixar o automóvel. Esse custo leva em consideração os gastos com oficina e o processo para emitir o certificado de segurança veicular.

Powered by Rock Convert

Para a instalação do Gás Natural Veicular, as despesas podem chegar até R$ 4 mil. Esse valor contempla os procedimentos mecânicos e a emissão do CSV. Esse investimento pode ser recuperado com redução de gastos com combustível, pois o GNV tem um consumo bem menor em relação ao álcool e à gasolina.

Conheça mais detalhes sobre o CSV

Além de verificar as condições de segurança do veículo, o Certificado de Segurança Veicular é registrado no Detran em virtude de um acidente de trânsito de média ou grande ponta. No primeiro caso, o sinistro abrange fatores mecânicos e estruturais, exigindo a troca de peças e itens de segurança. Essas ações são necessárias para o carro voltar a circular.

Depois de modificar os componentes, é imprescindível fazer a inspeção para emitir o laudo pericial do certificado de segurança veicular. Isso precisa ser realizado em locais cadastrados para o processo ser feito dentro dos requisitos legais.

Nas situações de grande monta, ocorre a PT (perda total), em que o acidente impede o carro de ser recuperado para voltar a circulação. Ao sofrer algum acidente, os veículos ficam com a documentação bloqueada no Detran. Somente depois da emissão do CSV que o automóvel pode ser liberado.

Recuperado

Ao identificar o item recuperado no CSV, saiba que o automóvel passou por uma manutenção depois de um sinistro. Também comprova que o veículo foi vistoriado e teve o laudo do certificado de segurança veicular emitido. Dessa forma, não há restrições para a circulação nas vias e estradas. Nessa situação, o Detran faz a emissão de um novo Certificado de Registro do Veículo, contendo a observação Sinistro/Recuperado.

Casos

Além do sinistro e da instalação do GNV, há outras situações que exigem a emissão do Certificado de Segurança Veicular. Também é necessário fazer uma vistoria em outros casos, por exemplo:

  • automóveis destinados a portadores de necessidades especiais;
  • mudança da carroceria;
  • ônibus para fretamento;
  • rebaixamento do automóvel;
  • veículos para frete;
  • veículos blindados.

Por isso, o CSV não é necessário somente nas situações em que o carro sofre um acidente. Esse certificado precisa ser feito em casos que envolve uma modificação na característica original do bem. Além disso, é indispensável em casos que abrangem os transportes de cargas e fretes de pessoas. A obrigatoriedade desse documento tem como objetivo seguir normas de segurança da legislação.

Garantias

Para fornecer a certificação de segurança veicular, uma empresa deve ser licenciada pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), que é responsável pelas inspeções realizadas nos veículos.

É importante que o motorista procure empresas que estejam habilitadas para executar as vistorias nos automóveis. Dessa forma, são maiores as garantias de que o proprietário está adotando as medidas necessárias para conservar o bem e utilizá-lo dentro dos parâmetros fixados na lei.

A Olho Vivo Vistorias atua para proporcionar menos riscos de roubo e furto dos veículos de seus clientes. E procura conscientizar os consumidores sobre como estão os itens de identificação, equipamentos obrigatórios, itens de segurança e a documentação do veículo, com a intenção de prevenir acidentes e multas.

O certificado de segurança veicular é um documento bastante relevante para os condutores que desejam fazer modificações significativas no automóvel ou têm a intenção de usá-lo para finalidades como o transporte de passageiros ou de cargas.

Se você quer mais informações sobre nossos serviços, entre em contato. Estamos à disposição para ajudá-lo a conservar seu veículo!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *