fbpx

Subscribe Now

* You will receive the latest news and updates on your favorite celebrities!

Trending News

Carros usados para venda: como funciona a desvalorização?
Veículos

Carros usados para venda: como funciona a desvalorização?

Está cansado do seu carro? Então, chegou a hora de descobrir como ocorre a desvalorização de carros usados para venda. Afinal, essa é uma dúvida muito comum na hora de definir uma boa oferta.

Neste post, você vai ver como a desvalorização funciona, qual é a melhor forma de fazer o cálculo de acordo com a tabela FIPE, quais são os fatores que a influenciam, além de algumas dicas sobre como evitar a desvalorização. Preparado? Então, vamos lá!

Como calcular a depreciação do veículo de acordo com a tabela FIPE?

A tabela FIPE é a base para vários cálculos diferentes, como precificação, financiamento, IPVA, seguro e por aí vai. Os valores têm base na Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas e são usados por vendedores, compradores e lojistas.

Para calcular a depreciação, você vai precisar fazer a divisão entre o valor original do veículo por sua vida útil (em geral, cinco anos). Assim, você encontra quanto o carro desvaloriza anualmente.

A taxa tende a ser 20% do valor do veículo. Ainda assim, outros fatores também influenciam a desvalorização, e o cálculo é apenas uma referência. É possível ainda subtrair o valor do veículo no ano por seu valor no ano seguinte e dividir o resultado pelo valor no ano anterior. Por ser um valor percentual, você vai precisar multiplicá-lo por 100.

Quais fatores influenciam a desvalorização?

Quilometragem

A quilometragem indica diretamente quanto o veículo percorreu desde que foi fabricado. O valor do carro é inversamente proporcional aos quilômetros rodados. Assim, automóveis que fazem muitas viagens acabam sofrendo com o excesso de uso.

Visual

A estética diz respeito ao estado de conservação da aparência do carro. Riscos, manchas, amassados, batidas e repinturas são alguns dos fatores de desvalorização. O estofamento e o estado geral dos bancos também fazem parte da análise.

Powered by Rock Convert

Parte mecânica e estrutural

O funcionamento da parte mecânica e estrutural do carro atuam na depreciação por problemas em elementos como suspensão, freio, motor, pneus, vidros elétricos, ar-condicionado, entre outros.

O que fazer para minimizar a desvalorização?

Cuide da lataria

A lataria do carro é a primeira parte a ficar visível. Por isso, sempre tome cuidado com manchas de sol, queimaduras, oxidação e arranhões. Os produtos usados na lavagem também podem deixar marcas, o que exige bastante cuidado na limpeza.

Evite alterações no design

Aerofólios, saias laterais, rebaixamento e personalização na pintura podem parecer interessante à primeira vista, mas são alterações que influenciam a desvalorização. Assim sendo, o ideal é manter o veículo o mais próximo possível do estado original.

Mantenha o carro em dia

Como anda o alinhamento do seu carro? E o balanceamento? Esses detalhes são importantes para evitar problemas futuros. Por exemplo, um desalinhamento pode provocar desgaste irregular nos pneus, problemas na suspensão e diversos outros danos.

Entender a desvalorização dos carros usados para venda é importantíssimo para garantir que você vai fazer um bom negócio. Alguns dos fatores citados no texto podem significar problemas na segurança do carro, exigindo uma atenção redobrada.

Lembre-se de ficar de olho nos carros que sofrem menos desvalorização. Ao fazer isso, você evita perder dinheiro quando for revendê-los.

E você? Quer receber mais dicas para economizar com automóveis? Então, assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *