Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/blogolhovivovist/public_html/wp-content/themes/gillion/inc/static.php on line 177
Comprar carro direto com dono ou com intermediador: qual opção escolher?

Blog

Comprar carro direto com dono ou com intermediador: qual opção escolher?
Veículos

Comprar carro direto com dono ou com intermediador: qual opção escolher?

Trocar de automóvel é processo agradável, mas também pode envolver alguns imprevistos. Comprar carro direto com dono ou por meio de um intermediador são duas opções que influenciam bastante a negociação. Você sabe qual é a melhor opção para negociar seu próximo automóvel?

Existem vantagens e desvantagens em ambas alternativas. Por isso, é importante ficar atento às suas necessidades e as oportunidades que surgirem pelo caminho. Para te ajudar nessa tarefa, reunimos as informações a seguir, confira!

Entenda os pontos positivos e negativos de comprar carro direto com dono

Quando um amigo ou conhecido coloca um automóvel para venda, você provavelmente já sabe muito de suas condições. Dependendo do grau de proximidade, é possível inclusive ter noção da quilometragem, se o carro passou por viagens, ou mesmo algum tipo de conserto de grande porte. A questão é: você vai saber lidar com essa pessoa se algo der errado no negócio?

Pontos positivos

A verdade é que negociações para comprar carro direto com dono envolvem questões mais amplas. O lado positivo é que você tem muito mais abertura para conversar sobre suas dúvidas. Os pontos positivos também costumam envolver:

  • mais transparência sobre a situação do veículo: intermediários nem sempre sabem ou são absolutamente francos sobre as condições do carro. Além disso, a relação interpessoal entre comprador e vendedor favorece a confiança;
  • preços mais baixos do que do mercado: uma loja ou concessionária precisa embutir seus gastos no preço do automóvel. Na prática, isso significa que comprar diretamente com o dono permite um preço mais atraente, sem tantas taxas;
  • propostas mais tentadoras: vender por conta própria pode ser desafiador. Logo, muitos motoristas fazem propostas muito tentadoras para não ficar por meses esperando até que a venda se concretize.

Outra questão importante é que vendedores particulares costumam estar mais abertos para negociações. Em lojas especializadas, a equipe já é treinada para estabelecer médias de desconto e condições. Quando a discussão é direta, há muito mais chance de conseguir algum benefício.

Pontos negativos

Você costuma comprar alguma coisa que não tenha garantia? Uma das grandes dificuldades da compra de carro direto com dono está na ausência de um prazo para troca no caso de defeito. O Código de Defesa do Consumidor (CDC) só rege transações realizadas com pessoa jurídica. Ao adquirir o veículo de um intermediário, há mais garantias legais e facilidades para o caso de ter que brigar por alguma coisa na justiça.

Outra questão negativa está nos cuidados com a burocracia. Quando a compra é feita por intermédio de concessionária ou loja automotiva, todos os parâmetros ficam por conta de uma equipe especializada. Enquanto isso, nas negociações do carro direto com dono, comprador e vendedor vão ter que cuidar de tudo sozinhos.

Além disso, o processo de pedido de financiamento na compra de particular é absolutamente mais complicado. Contudo, é uma via de mão dupla. Caso seja aprovado, as parcelas tendem a ser mais baixas.

Powered by Rock Convert

Veja as vantagens e desvantagens de comprar carro com intermediador

Já falamos das negociações diretas, agora é hora de compreender as aquisições feitas por meio de lojistas. O primeiro benefício está no maior número de opções. Se você está em dúvida sobre a cor de um veículo, por exemplo, há boas chances de que exista uma alternativa que mais te agrade. Outras vantagens são:

  • garantia de 90 dias: o CDC garante ao comprador um prazo para pedir assistência técnica, solicitar troca ou mesmo tentar fazer a devolução do item se for diferente do que foi acordado entre as partes. Na prática, isso significa 3 meses para protestar qualquer falha;
  • mais flexibilidade: vendedores de automóveis costumam ter o processo de negociação muito mais claro. E isso inclui flexibilidade na definição do preço e até mesmo nas condições de pagamento;
  • facilidades de financiamento: concessionárias e o lojistas costumam ter uma maior proximidade com bancos e financeiras. Na prática, isso significa que sabem exatamente o caminho para solicitar financiamentos sem risco de não aprovação. E o mais relevante é que toda a burocracia fica por sua conta.

Para quem pensa em comprar um carro de amigo, vale mencionar a impessoalidade da transação. Ao negociar com uma pessoa próxima, há mais chance de criar uma situação desagradável se precisar reclamar de alguma coisa. Ou mesmo mais dificuldade se tiver que fazer algum tipo de cobrança, pois sempre pode surgir algum constrangimento e até comprometer o relacionamento.

Além disso, um intermediário de boa qualidade costuma revender apenas carros de boa procedência. Se você escolher uma loja confiável, terá a certeza de que todos os veículos são devidamente seguros e íntegros. Já na compra de carro direto com dono, há inclusive a possibilidade de que ele sequer tenha certeza de seu histórico.

Entre as desvantagens, encontramos principalmente as taxas extras. Uma loja precisa cobrir o pagamento de contas como pagamento de funcionários, estrutura e impostos. Ou seja, o custo do carro tende a ser mais alto, sem contar que vendedores possuem treinamento, sabendo exatamente quais gatilhos acionar para que você se interesse por determinado carro.

Dependendo da índole da concessionária, há ainda o risco de não levar para casa o veículo que você imagina. Para quem não conhece muito de estrutura, uma reforma é capaz de deixar o carro atraente para um consumidor mais desavisado. Lojistas de má qualidade têm mais chance de se aproveitar desse desconhecimento do que um vendedor particular, que não depende do mercado.

Saiba o que considerar para tomar a sua decisão

Quanto você conhece de carro? Quanto tempo tem para se dedicar a uma compra? Responder essas duas questões é o ponto de partida para tomar a sua decisão. O que acontece é que a sua negociação depende principalmente da sua intenção inicial. Se quer fechar negócio rápido, sem ter que se preocupar muito com burocracia, o intermediador será indispensável.

No entanto, se você reconheceu uma boa oportunidade em uma negociação direta, conseguiu negociar tranquilamente e não se incomoda em ter que preparar a documentação, sem dúvida é uma alternativa mais tentadora. Se você confirmou que o veículo não tem pendências e garantiu um bom preço, com certeza vai valer a pena.

Em resumo, tanto a compra de carro direto com dono quanto a compra em uma concessionária contam com vantagens e desvantagens. O importante é ficar atento à negociação e não se deixar levar por negócios que sejam atraentes demais. Também leve sempre em consideração a necessidade de ter uma garantia.

Como foram suas experiências comprando automóvel? Tem alguma preferência na hora de negociar? Deixe um comentário com a sua opinião sobre qual tipo de compra é a melhor.

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *